Blog

Como fazer parcerias seguras no agronegócio
A parceria entre empresas é uma ferramenta estratégica usada no agronegócio para estruturar as relações de interesse, objetivos e pacificação de conflitos. É preciso que as sociedades sejam firmadas de forma segura e com cautela para que não signifique uma perda para a organização.

O professor do MBA Pecege em Direito do Agronegócio Gustavo Saad Diniz explicou que não somente entre empresas as sociedades são feitas para proteger a organização dos embates de família, por exemplo.

“O conhecimento societário abrangido é da busca da melhor organização e a elaboração de acordos de sócios”, explicou.

Esses acordos seguem vários modelos e são feitos com base na realidade econômica envolvida. Pequenos negócios são acomodados em um tipo de parceria – como Eireli, que separa o patrimônio pessoal dos sócios da empresa, e é voltado para pequenos empreendedores.

Já os grandes negócios podem precisar de uma estruturação de um grupo de empresas, por exemplo. “Os instrumentos jurídicos existem para dar roupagem à realidade econômica pretendida”, completou.

Desafios
Os negócios entre as empresas podem surgir desde simples contratos de fornecimento e até relações mais complexas e de longo prazo. Em qualquer tipo de parceria existem desafios relacionados à estrutura societária.

“Não há um receituário pronto”, diz Diniz. Segundo ele, existem muitos instrumentos que podem ser recomendados e que podem não funcionar. Por isso, é preciso que mesmo depois da parceria fechada, seja feito um acompanhamento para eventuais alterações de rumo.

O professor listou três dos principais desafios:
  • Encontrar o sócio confiável;
  • Fazer um bom plano de negócios com metas alcançáveis;
  • Mediar conflitos para evitar a dissolução do negócio;
  • Evitar conflitos de interesses.
Riscos
Todo o acordo de sociedade também tem riscos, principalmente financeiros. Eles são diretamente relacionados aos desafios. Diniz listou algumas formas de evitar perdas:

“Primeiro, deve ter confiança em quem se quer como parceiro. Segundo, prever os riscos da parceria e colocar em contrato”, diz. Os contratos devem ser elaborados de forma a não prejudicar nenhuma das partes e ser revisados com frequência.

“Outra dica é prever sistemas de solução eficiente de controvérsias, caso haja desinteligência entre as partes”, acrescenta.

Formação
Para fechar parcerias seguras, é necessário o conhecimento jurídico na elaboração dos contratos. O MBA Pecege em Direito do Agronegócio aborda o tema na disciplina de direito societário no agronegócio.

Se interessou? As inscrições estão abertas. Clique aqui.