Sensação de vazio? Não é fome, é languishing

Durante nossa vida experimentamos diversos sentimentos. O que muitos não sabem é que, às vezes, podemos experimentar a falta desses sentimentos, e para isso damos o nome de languishing.

Sim, é isso mesmo. O termo “sentimento de não sentir nada” define essa palavra pouco conhecida, mas que acomete tantas pessoas, principalmente em um contexto em que o futuro é incerto e, com a pandemia, a vida mudou completamente.

Mas não confunda: languishing não tem a ver com depressão. Segundo Adam Grant, psicólogo organizacional, em artigo publicado no The New York Times, a diferença está na sensação de desesperança – característica das pessoas depressivas. No caso do languishing, há energia, mas falta o direcionamento para ações produtivas.

Essa explicação resume bem o período de quarentena, em que o confinamento e a “nova” vida dentro de casa foram responsáveis por gerar nas pessoas medo, preocupação, falta de esperança e o tão temido vazio. Este último é o responsável pelo languishing e toda a falta de motivação para realização de atividades cotidianas e assim por diante. Mas calma…

Está tudo bem não estar bem

Estamos saindo de um longo período que, de uma forma ou de outra, mudou completamente nossas rotinas. Deixamos várias atividades de lado e ficou cada vez mais difícil manter a produtividade em alta, nos tornando cada vez mais improdutivos (ou com a sensação de ser improdutivos) e parte da sociedade do cansaço.

São em tempos de mudança contínua, em que o processo de adaptação é realmente difícil, que a criatividade nos leva a respostas inovadoras para enfrentar problemas e lutas que nos afligem. Quer saber como? Confira abaixo!

Combata o languishing: desafie-se!

Uma ótima escolha para combater o desânimo do languishing é pular de cabeça em algo novo e que te desafie verdadeiramente. Os desafios são vastos, desde acordar mais cedo a estudar novas áreas do saber. O importante é se redescobrir e estar aberto a novas experiências, que podem e vão mudar sua percepção do mundo e de si mesmo.

E se conhecimento nunca é demais, você pode investir sem medo nos estudos, principalmente agora que tudo está, aos poucos, se normalizando e, presencial ou a distância, você pode ter acesso a conteúdos de qualidade.

Há esperança em meio ao languishing

O que podemos levar como lição dos últimos dois anos é que mudanças são certas e a transformação é algo que escolhemos. Cada caminho, o passo a passo da jornada, é você quem escolhe. Por isso, aproveite as oportunidades que a vida dá, permita-se experimentar o novo e deixe que os desafios elevem seu potencial e indiquem suas melhores características. Lembre-se…

Não há languishing que aflija alguém que vive em constante movimento e aprendizado.

09 de Dezembro
19hs
Venture Building e as Startups e lançamento do "PECEGE Go Academy"
Palestrante - Joaquim Henrique da Cunha Filho
10 de Dezembro
19hs
Empreendedorismo como opção de carreira
Palestrante - Anderson Santos
11 de Dezembro
19hs
7 competências para acessar mercado
Palestrante - Eduardo Soriano