Blog

Como é o mercado de trabalho para o profissional de processos gerenciais
Todo tipo de organização, pública ou privada, é composta por processos. Por mais simples que pareça, se não forem mapeados da forma correta, podem gerar baixo desempenho e, por consequência, perda de capital.

Isso quer dizer que o profissional de gestão de processos se torna cada vez mais importante e o mercado de trabalho cada vez mais movimentado. “Toda empresa precisa de um profissional ou de um consultor ou consultoria em processos”, afirma o professor do curso de Tecnologia em Processos Gerenciais da Faculdade Pecege, Alexandre Rodrigues.

Existem duas vertentes para o mercado. Ou o profissional é contratado por uma empresa para fazer o desenho de processos – e nesse caso geralmente ele entra em um cargo de gestor ou gerência; ou ele faz um trabalho de consultoria como freelancer.

A vantagem de se trabalhar dentro da empresa é que ele pode conhecer os processos das áreas, uma vez que a consultoria externa não vivencia o dia a dia para entender como funciona a organização.

“O gestor de processos não vai ficar restrito, ele não é, por exemplo, formado em RH ou logística. Essas áreas são específicas da organização. O tecnólogo em processos gerenciais consegue atuar em uma forma horizontal, em RH, logística, mas não de forma específica, pois ele estará ali para organizar os processos de cada uma dessas áreas”, detalha Rodrigues.

Procura

De acordo com o professor, a procura por esse tipo de profissional ocorre há mais de duas décadas, mas a tendência é crescer, já que toca no ponto crítico das empresas: a redução de custos.

“À medida que você reconhece, você identifica, rearranja, faz o mapeamento desses processos, você reduz custo dentro da empresa e percebe quais são os pontos críticos de custo, aí a empresa consegue reduzir”, explica. Os processos também otimizam o serviço para o cliente, retirando as atividades que não agregam valor.

Por conta dessas vantagens, a gestão de processos acaba por ser importante e foco de muita procura no mercado de trabalho. A tecnologia também é um tópico relevante, segundo o professor, e faz com que essa demanda de profissionais aumente ainda mais.

Habilidades

Para trabalhar na área, o profissional deve entender claramente o que é um processo e como mapeá-lo a fim de otimizar o trabalho da empresa. As características procuradas em alguém que quer trabalhar com isso são: conhecimento para mapear e desenhar os processos, familiaridade para usar os softwares específicos e um olhar crítico para entender quais os processos estão com problemas e quais não estão.

“É preciso que ele conheça princípios de gestão da qualidade, saiba trabalhar com pessoas… E isso é importante porque, apesar da gestão de processos ser algo que depende da tecnologia da informação, quem está na ponta, e até no meio, são pessoas.”

Curso

O curso superior em Tecnologia em Processos Gerenciais da Faculdade Pecege é focado justamente na gestão de processos. Ao longo do curso, os alunos aprendem a mapear processos, utilizar os softwares e têm o conhecimento necessário para trabalhar na área.

A graduação tecnóloga tem duração de dois anos e, após isso, o aluno já está apto a cursar uma pós-graduação e trabalhar na área. Se interessou? Saiba mais e inscreva-se aqui.