Comunicação interpessoal: desenvolva para ter sucesso profissional

A complexidade do nosso sistema de linguagem torna cada indivíduo capaz de viver em sociedade e desenvolver relações profundas. Tudo isso graças à comunicação interpessoal, nossa capacidade de usar expressões em uma conversa com outra pessoa ou em grupos.

Muitas pessoas podem pensar que a comunicação interpessoal depende de um contato presencial. Mas, em épocas de distanciamento social, descobrimos que muitas demandas podem ser resolvidas de forma digital e dependem mais da boa vontade e disponibilidade das partes.

Pessoas que se entendem melhor se relacionam de forma mais harmoniosa e, adicionalmente, apresentam melhores resultados profissionais.

O que é comunicação interpessoal?

Transmitir, receber e interpretar mensagens verbais ou não-verbais. A comunicação interpessoal é a troca de informações de forma clara e que estabelece diálogos coerentes.

Por isso, uma boa comunicação interpessoal engloba o domínio não só da fala, da escrita e das expressões corporais, mas também da escuta, leitura e observação, para que possamos fazer interpretações corretas – ou o mais próximo disso – do que os outros têm a dizer.

Ela vai além de apenas saber externalizar de forma autêntica e precisa, pois propõe a compreensão do contexto como um todo.

Comunicação interpessoal e grupos

É difícil dissociar a comunicação interpessoal do desenvolvimento de um clima positivo, seja ele organizacional ou não. No caso de pessoas com liderança, por exemplo, as habilidades com comunicação são parte fundamental do seu processo de guiar um grupo.

Falando em grupos, é possível que alguns apresentem naturalmente uma facilidade de usar a comunicação interpessoal (como pessoas que fazem discursos, influenciadores, apresentadores e outros), já que lidam diretamente com pessoas e, em grande parte das vezes, seu trabalho depende muito da linguagem para ser completado.

Claro que nada disso é regra. Especialmente se considerarmos que, em algum nível, todos as pessoas, independentemente de área de atuação que escolham, usam a comunicação interpessoal – e podem aproveitar seus benefícios.

Cuidado com os mal-entendidos

Não é segredo para ninguém que quando a comunicação é feita de forma cordial e humanizada, sem perder a objetividade, as chances de sucesso aumentam. Porém, sempre existem mal-entendidos pelo caminho.

Um exemplo de comunicação interpessoal que pode ser mal interpretada ocorre nas interações verbais que não são feitas presencialmente, como no caso de trocas de e-mails e mensagens em chats. E isso pode acontecer justamente pela falta de informações não-verbais, como linguagem corporal, gestos e tom de voz.

Todos esses elementos da linguagem não-verbal facilitam o entendimento e faz com que as mensagens escritas precisem de ainda mais atenção para não causar desconforto ou até comprometer relações próximas.

3 dicas para melhorar a comunicação interpessoal

A comunicação interpessoal é uma habilidade muito importante para todo mundo, certo? Mas ela não é inerente a todas as pessoas. Isso quer dizer que alguns podem ter mais facilidade com a linguagem, enquanto outros precisam desenvolver essa capacidade.

Alguns pontos de natureza emocional, como timidez e insegurança, podem influenciar negativamente sobre essa habilidade. O medo do julgamento pode fazer muita gente deixar de falar o que pensa e, consequentemente, não estabelecer muitas relações. E tudo isso ainda pode ser interpretado como soberba ou antipatia. Por isso, desenvolver a autoconfiança é uma dica importante.

Mas se engana quem pensa que os extrovertidos estão livres das dificuldades de uma boa comunicação interpessoal. Confira algumas dicas para melhorar as habilidades de observar, escutar e falar.

  • Percepção: a linguagem corporal e o tom de voz são responsáveis por quase 100% do nosso entendimento em uma conversa. Assim, interpretar somente as palavras não é suficiente. É preciso prestar atenção nas reações para completar a transmissão de uma mensagem.
  • Empatia: a capacidade de escuta real está muito ligada ao sentimento de empatia. Isso significa ouvir sem julgamentos, interrupções ou respostas mentais. E a ausência disso prejudica a qualidade das relações e das informações que são transmitidas.
  • Eloquência: mesmo representando a menor parte em uma conversa, falar bem é determinante para a comunicação interpessoal. Para desenvolver essa habilidade é preciso trabalhar a clareza na fala e na escrita, assim como a ampliação do vocabulário, estudos de oratória, retórica e argumentação.

Como está sua comunicação interpessoal? Tem outras dicas de como melhorar? Compartilhe com a gente!