Marca pessoal: já desenvolveu a sua?

Para quem está procurando por recolocação ou uma primeira oportunidade no mercado de trabalho, aqui vai uma pergunta: como anda a sua marca pessoal? A sua mensagem para os outros é fácil de entender? Se você nunca pensou nisso antes, é melhor fazer agora!

Saiba que uma marca pessoal não é uma descrição sobre você. Ela vai além das suas qualidades técnicas e experiências do passado, sendo mais relativa à construção e manutenção da sua reputação no mercado. É o destaque final para ter oportunidades de trabalho. 

A gestão da marca pessoal leva em conta suas ações e posicionamento, pontos que devem ser transmitidos de forma clara para o público. Sendo assim, saiba quem você é e o que tem para oferecer – dessa forma o mercado também saberá.

Não confunda as coisas

A construção da marca pessoal começa pela forma como você deseja ser lembrado e como essa imagem será passada para o público, além da escolha dos canais certos para isso.

No entanto, ela não deve ser confundida com uma propaganda pessoal e nem mesmo significa que você é melhor do que outras pessoas (concorrentes). Na verdade, dentre tantas boas opções, você deve ter aquilo que a audiência busca, seja ela um cliente ou um futuro empregador.

Para começar a criar sua marca pessoal, invista um tempinho revendo os seguintes pontos:

  • Sem autoconhecimento, não existe conversa: saiba a fundo suas habilidades e competências, separando aquelas que te tornam único. Compreenda também seus defeitos e o que pode melhorar, focando nos valores pessoais para que estejam conectados com o objetivo profissional.
  • Ser diferente ou não, eis a questão: Não é preciso revolucionar a forma como o seu trabalho é feito, mas sempre pense naquilo que você pode oferecer de melhor e aposte nisso para ser escolhido pelo público.
  • Só você pode saber o seu valor: quem melhor para dizer sobre a sua atividade como um negócio ou profissão do que você mesmo? E se é numa vaga efetiva que suas apostas estão voltadas, liste e saiba falar sobre o que você entrega como ninguém para o momento da entrevista.

Por que ter uma marca pessoal?

Da mesma forma que muitas marcas não precisam explicar o que são para quem as segue, você também tem que pensar em assertividade na hora de desenvolver sua marca pessoal.

Portanto, pense nas características que você gostaria que fossem sempre associadas a você. No que você quer ser reconhecido como autoridade? O que tem a ver com suas habilidades? Anote isso para trabalhar as seguintes dicas:

Autenticidade não sai de moda

Tentar ser ou criar uma imagem que nada tem a ver com você é bastante cansativo, e dificilmente dá para sustentar algo que você não é por muito tempo. Por isso é mais fácil ser autêntico e defender valores que tenham verdadeiramente a ver com a sua identidade.

Outro ponto sobre transmitir verdade é que as pessoas tendem a perceber quando alguém não exerce a sinceridade. Então, para não estragar sua marca pessoal, nunca escolha esse caminho.

Confie na sua autoridade

Os assuntos que você domina com excelência são perfeitos para te ajudar a criar conteúdo e desenvolver autoridade em algum campo. E não pense nesses conteúdos como algo exclusivo para uma audiência online, mas pratique também a fala diária sobre eles, afinal, nunca se sabe quando o seu próximo empregador ou cliente estará frente a frente com você!

A relevância online

Ser ativo nas redes sociais é importante para alimentar sua marca pessoal. Aliás, dê bastante atenção aos canais que mais tenham a ver com ela.

Se você já gosta de usar mídias e publicar conteúdo em redes sociais, pense também em formas de dar extensão ao seu trabalho nelas, reforçando a sua imagem e transmitindo ainda mais a sua mensagem.

Além disso, saiba como se comportar e interagir com as pessoas, uma vez que estar online significa receber críticas, elogios e sugestões. Outra coisa para nunca esquecer é o bom senso, já que a sua marca pessoal tem uma reputação a zelar.

Encante e encante

A principal ideia de uma boa marca pessoal é seu nível de encantamento, que vai ser decisivo para estabelecer uma relação de confiança entre você e as pessoas que te observam.

Para conseguir conquistar, que tal surpreender fazendo algo inesperado e que gere valor para a sua marca pessoal, mesmo que seja a partir de pequenos gestos? – eles podem ser mais significativos para quem recebe do que você imagina.

Experiência que dura

Uma boa impressão é aquela que dura muito, mais muito tempo mesmo! Então, se você encanta e oferece boas interações, procure sempre ser consistente e tenha em mente que a melhor mensagem geralmente é a mais simples.

Conheça quem vai te conhecer

E mais do que firmar a sua marca pessoal, saiba quem são as pessoas ou empresas que você deseja alcançar, pois só assim você vai identificar o que considera importante quando for distribuir sua mensagem.

Por fim, nunca deixe em segundo plano o trabalho da sua marca pessoal, pois ela pode ser o ponto-chave para o sucesso que você visualiza no futuro.

Quer construir uma marca pessoal forte e duradoura? Comece com as nossas dicas e depois conte para nós sobre a experiência!

09 de Dezembro
19hs
Venture Building e as Startups e lançamento do "PECEGE Go Academy"
Palestrante - Joaquim Henrique da Cunha Filho
10 de Dezembro
19hs
Empreendedorismo como opção de carreira
Palestrante - Anderson Santos
11 de Dezembro
19hs
7 competências para acessar mercado
Palestrante - Eduardo Soriano