Preciso aprender programação para ser um bom profissional?

A revolução tecnologia é a mais recente transformação na qual vivemos, mas muitos já sabem que outra está bem próxima: a era da robótica. E nesse universo altamente tecnológico, entender programação e como ela afeta o futuro do profissional é tão importante quanto ler e escrever.  

Sua área não tem nada a ver com programação? Pense melhor. Por mais que você não se torne um programador, ter esse tipo de conhecimento ajuda a compreender o funcionamento de novas tecnologias, inclusive daquelas que você utiliza para trabalhar todos os dias.

A lógica de tudo

Assim como uma receita, a programação pode ser entendida como um passo a passo, um conjunto de ações que ajudam a atingir um objetivo. E apesar de estar muito ligado à linguagem de computadores, esse conhecimento também pode ser útil para as tarefas do dia a dia.

Isso se explica com o desenvolvimento de habilidades lógicas, importantes para a resolução de problemas. Essa racionalidade permite ainda tomar caminhos que utilizam menos esforços e recursos, o que significa produtividade em praticamente qualquer situação.

Ao lidar com programação, o indivíduo assimila também novas formas de se expressar e criar. Como é sabido, o pensamento criativo permite interações por óticas ainda não exploradas e a expressão se liga diretamente com a comunicação e interação entre pessoas, importantes habilidades para profissionais nos mais diversos níveis da empresa.

Mercado atualizado

Quebrando a tradicionalidade do ensino, o uso da tecnologia, especialmente da programação, possibilita um aprendizado criativo e não passivo. Além de ajudar a assimilar melhor o conhecimento, esse avanço permite a formação de profissionais mais qualificados para o mercado de trabalho.

Em uma realidade na qual inovação é sinônimo de novas profissões, os empregos dos tempos da revolução industrial aos poucos substituem pessoas por máquinas em um mercado modificado e rápido.

Assim como saber um idioma estrangeiro, entender programação abre oportunidades para profissões híbridas, adaptadas e globalizadas. Sendo assim, trabalhar em uma empresa internacional e em funções amplas pode ser uma realidade – inclusive sem a necessidade de sair do país de origem.

Linguagens

Ao aprender sobre programação, o profissional conhecerá um amplo catálogo de linguagens, cada uma com suas particularidades e aplicação específica. Apesar disso, algumas são utilizadas com mais frequência, uma vez que ganharam reconhecimento por serem mais confiáveis e desenvolvidas.

Dentre essas linguagens de programação mais populares estão: JavaScript, Java, PHP e Python. Algumas delas podem ser mais simples que as outras, mas seu uso depende da finalidade do programa a ser desenvolvido.

Exemplos mais comuns da aplicação de programação estão no desenvolvimento de softwares para o mercado industrial e na criação de aplicativos. As novas gerações, inclusive, aproveitarão cada vez mais desse avanço para inventar suas próprias soluções em plataformas acessíveis.

Aplicação em outras áreas

O pensamento computacional e as habilidades desenvolvidas ao aprender programação são muito úteis para qualquer tomador de decisão. Além de disruptiva, a tecnologia nos permite pensar fora da caixa e buscar inovações, assim como nos exemplos a seguir:

Biologia: o sequenciamento de DNA foi realizado por um software e modelos computacionais são usados para estudar o comportamento de seres vivos;

Entretenimento: plataformas de streaming oferecem séries, filmes, músicas e, ainda, dão sugestões adequadas ao gosto do usuário;

Varejo: lojas virtuais usam softwares para identificar as preferências de grupos de consumidores. Com a Internet das Coisas (IoT), prateleiras de supermercado estarão integradas a redes de distribuição muito em breve;

Transporte urbano: empresas como Uber e Cabify mudaram o transporte como era conhecido. Em breve, carros autônomos deverão chegar ao mercado.

Habilidades

Conheça agora sete habilidades que um programador possui ou pode desenvolver ao estudar programação:

  • Aprimoramento do inglês (programação feita em outros idiomas)
  • Trabalho do foco e da persistência
  • Atualização constante dos conhecimentos
  • Senso analítico e resolução de problemas
  • Conhecimento do problema antes de agir
  • Comunicação e expressão
  • Conhecimento de lógica de programação e tipos de linguagem

Que tal começar a complementar seus conhecimentos estudando programação?