Blog

Saiba organizar seus estudos durante a graduação
Muita correria e duplas jornadas estão influenciando sua vida acadêmica? Sem uma boa organização durante a graduação, o hábito de estudar pode ficar comprometido, mesmo que você se dedique a ele.

Com um pouco de paciência, é possível montar um plano de estudos que encaixe com suas necessidades. Para melhorar, ainda é possível usar técnicas que aumentarão a qualidade dos estudos para mandar bem nas provas e trabalhos da faculdade. Que saber como? Confira:

Monte um cronograma

Muitas pessoas têm dificuldade em criar rotinas de estudos durante a graduação, mas essa é a maneira mais eficaz de aproveitar o conteúdo aprendido em aula. Um cronograma, desde que bem feito, alivia algumas cargas de estresse, ansiedade e procrastinação.

Para iniciar um, tenha em vista seus horários e especifique tudo o que precisa ser feito durante a semana. Relacione desde de compromissos fixos até o tempo livre para descansar. Após visualizar toda a rotina, escolha um horário que poderá ser repetido durante toda a semana apenas para estudar.

Depois disso monte blocos de acordo com sua necessidade. Caso você disponha e precise de duas horas para se dedicar aos estudos, faça isso por cinquenta minutos e depois tire um descanso. A pausa servirá para levantar, tomar água e ir ao banheiro, por exemplo, e então retome a tarefa até finalizá-la.

Transforme seu local de estudo

A diferença entre a sala da faculdade e sua casa pode influenciar o modo como você estuda. Em uma há o acompanhamento de professores, materiais didáticos, slides, entre outros componentes acadêmicos. No outro cenário, a atmosfera com cara de descanso e conforto não oferece motivação para estudos.

Rever o conteúdo em casa, entretanto, é muito importante para manter em dia o aprendizado. E para não se deixar levar pelo ambiente, escolha um local que terá tanta influência quanto a sala de aula. O cérebro, ao perceber a dificuldade de procurar materiais ou mesmo organizar a mesa para estudar, irá preferir adiar os estudos e fazer outra atividade mais “fácil”.

Esse local precisa ter itens e materiais de apoio, além de não oferecer muito ruído ou fluxo de pessoas. Faça o possível para evitar interrupções no período em que passar estudando, até mesmo as de notificações de telefones. Lembre-se que o tempo que passará estudando será bem menor em relação ao utilizado em redes sociais e na internet.

Use métodos científicos

Sabia que algumas práticas da ciência ajudam a mandar bem na graduação? Com elas você pode evitar ou melhorar a funcionalidade dos resumos, fichamentos, listas e marcações de textos. Essas três técnicas são úteis inclusive para aqueles que trabalham e fazem uma graduação ao mesmo tempo:

Mnemônica
Mnemônica é a técnica para desenvolver a memória e reter coisas ao associar ideias, combinações, etc. Ela pode ser aplicada em qualquer área de estudo e tem como ideia memorizar os sufixos ou prefixos de cada palavra. Ao juntá-los, em forma de sigla, fica mais fácil de lembrar seu significado.

Falar em voz alta, repetir várias vezes conceitos e ideias principais ou explicá-los para si também auxiliam na absorção da técnica mnemônica. Há quem inclua melodias para deixar o pensamento mais “chiclete” e fácil de lembrar.

Pomodoro
Uma das mais utilizadas, a pomodoro é direcionada para quem tem dificuldades de lidar com prazos e concentração. Utilizando um relógio ou timer, as tarefas são definidas por blocos de tempo de produção, divididos com outros de descanso.

O mais comum é realizar a tarefa em 25 minutos e descansar em 5. Ao completar um ciclo de 4 repetições como essa, a pausa seguinte deverá ser de 30 minutos. A técnica deve seguir assim até que a tarefa seja finalmente concluída. No início, a concentração pode parecer difícil, mas aos poucos a pomodoro se aperfeiçoa para cada pessoa.

Robinson (EPL2R)
Esse método foi desenvolvido pelo psicólogo Francis Pleasant Robinson e consiste em cinco etapas essenciais: explorar, perguntar, ler, rememorar e repassar. Pode parecer simples, mas na graduação sua aplicação não costuma ser feita, principalmente por conta da (muitas vezes presente) dupla jornada.

A primeira etapa foca na exploração de conteúdo do assunto a ser estudado, sejam textos acadêmicos, livros ou produções. No próximo passo, quando o assunto já tomou forma, anote as dúvidas que aparecerem. Com elas em mãos, pergunte mentalmente ao autor e faça ligação das questões com os tópicos já abordados.

Em seguida, leia para separar assuntos principais e secundários apresentados pelo autor. Tenha um resumo geral e tópicos principais grifados que responderão as questões do passo anterior. Se ainda persistirem, anote as demais dúvidas que forem surgindo.

Por fim, faça um breve resumo dos parágrafos e anote tudo que compreender, lendo novamente para rememorar. Discutir com alguém sobre o conteúdo ajudará na análise do item aprendido. Repasse para várias pessoas até sentir que domina com conforto o assunto.

Gostou das dicas? Que tal compartilhar com um amigo que também precisa de uma ajuda na hora de estudar?