Aprenda a lidar com conflitos corporativos

Os desentendimentos são intrínsecos às relações humanas e dentro do ambiente de uma organização não é diferente. Conflitos corporativos podem ser prejudiciais ao ambiente de trabalho, por isso é importante saber como evita-los ou resolvê-los da melhor forma.



A professora do MBA Pecege em Gestão de Pessoas, Denise de Moura, explicou que as principais causas de conflitos são comportamento humano, estrutura e problemas externos ao ambiente da empresa.



“O conflito pode ocorrer por inúmeros motivos como disputas por poder, falhas na comunicação, politicagem, preconceitos, competição, choque de valores, diferença de opiniões e ideias, mudanças organizacionais e assim por diante”, acrescenta.



Os conflitos referentes à estrutura da empresa podem ser até positivos em alguns casos, segundo a professora. “Podem contribuir para a melhoria de processos internos”, afirma.



Para não acontecer


Para evitar conflitos, é preciso que os colaboradores tenham inteligência emocional para evitar arrependimentos futuros. Denise afirmou que se a pessoa consegue entender as próprias emoções e as do colega, consegue controlá-las nos momentos de maior tensão.



Outro ponto fundamental para evitar esse tipo de situação é o respeito. “É fundamental respeitar todas as pessoas com quem se convive, dizendo a verdade, tratando os conflitos de forma assertiva, elogiando, dando bom dia, oferecendo feedbacks construtivos, evitando intrigas e fofocas e colaborando com a atividade do outro”, diz.



A terceira dica da professora é trabalhar todos os ruídos de comunicação entre os colaboradores para evitar inseguranças. “É importante também que o líder estimule a cultura do diálogo e do feedback, tratando possíveis discussões de forma rápida para que não chegue ao nível do conflito”, explica.



Competências para resolver


Se mesmo assim os conflitos acontecerem, é preciso que o líder e todos os colaboradores tenham algumas características para conseguir resolvê-los. Denise listou algumas das características:

  • Empatia: se colocar no lugar do colega e entender o porquê de ele agir daquela maneira. “Mostrar entendimento da situação é diferente de concordar com ela”.
  • Negociação: investigar e analisar com clareza a situação, identificar as reações dos colegas diante do conflito e tomar a decisão mais adequada.
  • Flexibilidade: escutar opiniões diferentes e entender que a ideia do colega muitas vezes vai ser melhor que a própria. “É claro que a flexibilidade não envolve abrir mão dos seus princípios e valores, estes não são negociáveis”.
  • Assertividade: equilibrar as necessidades do colega com as próprias, conseguir dar um feedback da situação e resolver de uma maneira que seja boa para todos.

“Conflitos sempre existirão. Alguns podem gerar resultados muito positivos. Outros precisam ser tratados e transformados”, finaliza Denise.



Já passou por alguma situação de conflito na empresa? Compartilhe a sua experiência.



E também conheça as características de uma liderança criativa.