Conheça as características da liderança criativa

As organizações têm cada vez mais colaboradores de diferentes gerações em uma mesma equipe. Diante desse contexto surge a necessidade de uma liderança criativa para lidar com diferentes perfis de profissionais.

De acordo com a especialista em neuromarketing e neurociência Fátima Junnyat é preciso que a abordagem do líder seja adequada ao contexto. “Você não vai mostrar um conhecimento que foi muito bom no passado, mas que agora não tem aderência ao contexto atual”, explica.

Para a professora, não significa que o modelo antigo deve ser abandonado, mas é necessário adequar-se à evolução, utilizando as melhores características do século 20 e atrelando às novas competências do contexto econômico e social do século 21.

“Você tem um modelo de liderança ainda em uso nas empresas que é de controle e comando. No entanto você percebe que o modelo do século 21 é de influência, resiliência, flexibilidade e inspiração”, diz.

Fátima afirmou ainda que o que a nova geração procura vai contra à hierarquia corporativa. “Eles querem desafios criativos”, afirma. A professora listou três características da liderança criativa. Confira.

Pensamento sistêmico

Um líder criativo não pensa de maneira fragmentada, segundo Fátima. “O pensamento fragmentado faz com que os departamentos da empresa se olhem como oponentes”, explica.

A falta desse pensamento sistêmico faz com que cada setor da organização seja gerido por um modelo, o que é prejudicial. “Alguém tem que entender a empresa como sistema vivo, dinâmico”, acrescenta.

Flexibilidade

A flexibilidade é outra característica da liderança criativa. Fátima explicou que o líder deve saber que o que cada colaborador espera da liderança é diferente.

“Quem lidera deve ter muita empatia para entender todos dentro da sua natureza”, diz.

Fátima afirmou que há um estigma de que um bom líder de resultados não é um gestor de pessoas. No entanto, ela contrapõe e diz que é preciso que essas duas coisas andem juntas para que o resultado seja alcançado mesmo com os desafios de gerir pessoas de gerações diferentes.

Criatividade

Parece óbvio, mas é preciso que o líder tenha uma abordagem criativa com os liderados. Isso inclui a capacidade de inspirar, de entender cada geração dentro das particularidades e se renovar sempre.

Mesmo os mais jovens devem buscar atualização, segundo Fátima. “Muitas vezes aquilo que você defende como inovação é obsoleto”, afirma. “O contexto muda o tempo todo em uma velocidade tal que eu também tenho que mudar meu foco”, completa.

Gostou do assunto? Veja também 7 dicas de filmes sobre líderes inspiradores.