Blog

Como liderar uma equipe diversificada na sua empresa
Conduzir é uma tarefa desafiadora, principalmente levando em conta as diferenças entre as pessoas. Porém, ter uma equipe diversificada dentro de uma empresa traz vários pontos de vista, o que representa uma vantagem competitiva.

Uma equipe diversificada pode significar diferenças de idade (gerações), gênero, nível de escolaridade, assim como pode apresentar diferenças de valores, culturas, comportamentos, habilidades, conhecimentos, modelos mentais e crenças

A professora e especialista em gestão de pessoas Denise de Moura afirma que, sabendo gerir da forma correta, uma equipe diversificada reflete em resultados positivos na empresa. No entanto, não basta apenas ter uma equipe diversificada, é preciso saber administrá-la de forma a respeitar as particularidades de cada um e reconhecer o potencial de todos do grupo.

Benefícios

“Diferentes percepções podem trazer resultados muito melhores e as lideranças têm papel fundamental neste processo, sobretudo porque serão as responsáveis por fazer com que a diversidade contribua de forma positiva para os resultados organizacionais”, afirma Denise.

Equipes diversificadas trazem diferentes percepções e pontos de vista sobre processos, o que pode gerar melhor qualidade do trabalho e melhores resultados, mas é fundamental que haja respeito entre as pessoas e que o ambiente proporcione momentos de troca, feedbacks e uma comunicação clara.

“Uma equipe em que todos têm a mesma opinião e pontos de vista não possibilita um olhar diferente sobre os processos. A falta de questionamento ou opinião diferente acaba gerando um comportamento passivo o que dificulta a criatividade e a autocrítica”, acrescenta a professora.

Estilos de liderança

Uma equipe composta por membros de diferentes gerações precisa de uma atenção especial. É fundamental que o líder compreenda como cada funcionário se comunica melhor (e-mail, telefone, presencial com “olho no olho”) e como se motiva, devendo proporcionar momentos de trocas entre os profissionais mais experientes e os mais novos.

“Possibilitar que um funcionário com mais tempo de empresa treine um recém-contratado pode ser muito rico, assim como possibilitar trocas de experiências e percepções, respeitando as diferenças.”

Já sobre equipes virtuais, com trabalho remoto, e globais – com membros ao redor do mundo -, a confiança é essencial. “Sobretudo porque na maioria dos casos o líder não está presente diariamente”, ressalta Denise.

É fundamental estimular o espírito de grupo pois, mesmo distantes, as pessoas têm consciência de como seu trabalho impacta o dos colegas. “Em equipes globais, os líderes precisam se atentar para possíveis ruídos de comunicação que possam existir em virtude do idioma”, completa.

Essas diferenças entre os membros de uma equipe podem causar conflitos, mas é papel do gestor aproveitar a situação para trazer ganhos. Por exemplo, quando alguém contesta a forma que uma atividade é realizada e propõe outra forma, de início pode gerar algum incômodo. Porém, a sugestão contribui depois para aprimorar a forma como aquilo é feito.

“Respeitar as diferenças é ponto primordial para tirar proveito de uma equipe diversificada”, finaliza.

Se interessou pelo assunto? Veja também como lidar com conflitos corporativos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *