Por que aplicar gestão de pessoas no RH

A gestão de pessoas é um dos processos fundamentais em todos os setores das empresas para garantir o sucesso a longo prazo. Existem várias ferramentas para aplicá-la e melhorar tudo o que envolve o capital intelectual da organização.



A professora do MBA Pecege em Gestão de Pessoas, Talita Cordeiro, listou 5 motivos pelos quais vale a pena investir na gestão de pessoas no setor de recursos humanos dentro de uma organização. Confira.



Recrutamento



A gestão de pessoas no RH da sua empresa é importante porque inclui um bom trabalho de recrutamento, seleção e contratação dos colaboradores que vão desempenhar o trabalho corretamente.



“Ter as pessoas certas no local certo”, descreve Talita. Isso faz com que a empresa cresça junto com os colaboradores e evita que funcionários não engajados ou desinteressados ocupem cargos na organização.



Gestão de desempenho



A gestão de desempenho de cada funcionário contribui para que todos saibam com clareza suas funções e objetivos. Esse tópico pode ser aplicado em várias áreas da empresa. O gestor de cada setor é responsável por gerir o desempenho da equipe.



O feedback é uma ferramenta usada também na gestão de desempenho para avaliar o trabalho de cada colaborador. “Assim, consegue reconhecer quem vai bem, promover ou dar um aumento salarial e eventualmente desligar quem não está indo bem”, afirma.



Desenvolvimento e treinamento



Treinar os funcionários faz com que cada um consiga acompanhar o próprio crescimento do negócio, desempenhe tarefas mais complexas e se sinta realizado com a própria carreira. “Isso aumenta o engajamento com o negócio”, diz.



treinamento dos funcionários também faz com que todos sejam um pouco gestores e que a gestão de pessoas seja aplicada em todos os setores da empresa, não apenas no RH.



Gestão de remuneração e benefícios



A gestão de pessoas inclui também uma gestão da remuneração e benefícios dos funcionários. Essa estrutura faz com que os colaboradores se sintam em um ambiente justo, que recebam a remuneração proporcional à contribuição para a empresa, à função que exercem e ao mercado de trabalho.



“É um nível de equidade entre os salários”, explica. Isso também vale para os benefícios. A professora afirmou que essa gestão de benefícios também evita que um funcionário peça demissão e vá para outra empresa por questões como o valor de um ticket refeição.



Engajamento



O engajamento é basicamente compartilhar com os colaboradores os objetivos, perspectivas, inspirações e sonhos da empresa. “Assim as pessoas conseguem entrar nesse sonho e se conectam pessoalmente com a organização, oferecendo um esforço adicional”, completa. Esse esforço faz toda a diferença no crescimento do negócio.



Se interessou pelo assunto? Confira ainda como lidar com conflitos corporativos.

09 de Dezembro
19hs
Venture Building e as Startups e lançamento do "PECEGE Go Academy"
Palestrante - Joaquim Henrique da Cunha Filho
10 de Dezembro
19hs
Empreendedorismo como opção de carreira
Palestrante - Anderson Santos
11 de Dezembro
19hs
7 competências para acessar mercado
Palestrante - Eduardo Soriano